14 de janeiro de 2015

Design Gráfico

Oi gente!

Agora é a vez de falarmos sobre o Curso de Design Gráfico e a entrevistada da vez é a Caren.  
Caren afirma que já pensou em desistir do curso, mas o amor pelo o que faz falou mais alto. Agora está no último período, quase se formando, mas confessa que a profissão de Designer ainda não tem o reconhecimento que merece. 
Vamos conferir um pouco mais?


Caren Almeida tem 21 anos e está cursando o 4º e último período de Design Gráfico na Universidade Unigranrio. (O curso é tecnólogo.)

Caren diz ter escolhido este curso porque desde pequena gostava muito de desenhar, pintar e fazer montagens diferentes e criativas. No começo da adolescência, procurou um curso de Web&Design e ao iniciá-lo foi amor à primeira vista. Não faltava uma aula se quer, e graças a este curso que descobriu que de fato queria ser uma designer. Com 15 anos já sabia o que queria para seu futuro.

Quanto à escolha da Universidade, ela diz ter a escolhido pois ao comparar esta com outras Universidades, percebeu que tinha um valor bem mais acessível, e também por ser razoavelmente perto de onde mora. E apesar de ter feito o ENEM, ela optou por fazer o Vestibular da própria Unigranrio pra ser sua forma de ingresso.

Ela diz que sua impressão sobre o curso de Design Gráfico mudou depois de ter começado a cursar. Descobriu que a jornada não iria ser nada fácil. Pensou em desistir por várias vezes e cursar História da Arte (curso este que ela pretende cursar futuramente), mas não conseguiu abandonar o Design. Ela ainda afirma: "Design para mim é como uma droga, e nessa droga já me perdi completamente." (risos).

Quanto aos professores, ela diz que independente de ser professor de escola, faculdade, curso ou afins, ela nunca consegue ter uma relação de amizade. Sempre os vê somente como um professor. Alguns deles ela faz questão de faltar as aulas, mas outros ela diz ser impossível faltar. Varia de professor para professor.

Apesar de não ter que fazer estágio obrigatório, Caren já fez dois por conta própria. 
O primeiro conseguiu quando estava no segundo período da faculdade, quando já estava louca para colocar em prática o pouco que já sabia e o que tinha aprendido durante as aulas. Mas nem tudo são flores, né? Ela conseguiu o estágio em uma empresa de sistemas de computação e segurança e Caren ficava na parte de criação de credencial de identificação (crachá), porém toda criação tinha um padrão e ela não tinha liberdade para ir além daquilo. Foram 6 meses de estágio e ela afirma ter tido muitos momentos legais, mas na maior parte do tempo ficava morrendo de tédio e nem recebia muito por isso. Porém foi uma época boa porque o estágio era tranquilo e deu para conciliar com a faculdade.

No segundo estágio ela não ficou nem um mês, pois não tinha nada a ver com design. Ela fazia formatação de documentos, o que achava super chato. 

E em relação ao mercado de trabalho, ela afirma que está bastante complicado e bem disputado, pelo fato da profissão ainda não ter sido regulamentada, o que é uma vergonha. E por causa disso qualquer pessoa pode dizer que é um designer e exercer a função sem nem ter feito um curso ou faculdade. Por não ser regulamentada, eles não tem um piso salarial. Tem lugares que pagam menos que um salário mínimo.

Caren finaliza a entrevista dizendo acreditar que a profissão ainda não recebe o reconhecimento que merece. Afinal, não tem como negar que o design é a alma de qualquer negócio. Né?

É, Caren... Tenho certeza que você ajudou muitas pessoas que não tinham conhecimento sobre a área (eu sou uma delas, rs). Tenha certeza que todos nós estaremos aqui na torcida para que vocês recebam o reconhecimento (e salário) que merecem. Design é importante em qualquer negócio realmente... E as blogueiras sabem bem disso! rs. Muito sucesso pra você!

Beijinhos ;*

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. Oi May, mais uma profissão fantástica, que podemos trabalhar em casa, ser autonoma e fazer o que gostamos, uma área que me arrependo de não ter seguido.
    Beijos
    http://comdebyduar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Debora. Ser autônoma hoje em dia é a melhor coisa, né? Poder montar seu próprio horário e tudo mais, rs.
      Sério? Que pena... Mas ainda dá tempo. Se quiser mesmo, se esforça que consegue! rs Bjs

      Excluir
  2. Bacana essa sua idéia de entrevista com diversos cursos.
    Mostrar que nem sempre é tudo que parece.
    Para quem puder visitar meu blog:
    http://garotadiferentenomundo.blogspot.com.br.
    Trato de diversos assuntos, inclusive meu plano alimentar 2015.
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Essa foi a intenção mesmo. Bjs

      Excluir
  3. Muito legal a entrevista May adorei, a Caren é uma fofa e parece que tem 12 anos com essa carinha kkk

    Beijos <3
    http://fabilimablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Que bom que gostou!
      haha Verdade! Bjs

      Excluir
  4. amei a entrevista *-*

    Bjuuuu
    http://umabonecamasnaodeporcelana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii...realmente tem muitos cursos que as pessoas nao valorizam a mão de obra =/
    mas é isso precisamos ficar firme quando queremos algo =)
    Beijos.
    Blog GuriasGata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, infelizmente...
      Mas é preciso focar mesmo! Bjs

      Excluir
  6. O número de profissões no mercado de trabalho que estão nessa situação é horrivel num pais que diz ser uma das economias mais importantes no mundo.

    ResponderExcluir
  7. Eu acho legal essa profissão já tive vontade de fazer, mais nem tenho muito talento para escrever ai acabei optando por Publicidade e Marketing.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Denise. O último post desse especial será sobre Publicidade. Fique de olho! rs Bjs

      Excluir

© Mayara Vieira - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Design Divino.
Tecnologia do Blogger.